Fogaça passa do ponto, se queima, e agora volta atrás

O chef de cozinha Henrique Fogaça, apresentador do MasterChef, se envolveu em uma grande polêmica no último final de semana por publicar uma foto e um vídeo nas suas redes sociais atacando de maneira gratuita e baixa a fé católica.

O vídeo mostra Fogaça circulando no Vaticano, sede mundial da igreja católica, com uma camiseta estampada com um casal de freiras se beijando – o que por si já é um escárnio – enquanto tece críticas ginasianas sobre a igreja ser corrupta e induzir os fiéis, a quem ele chama de fanáticos, a contribuírem com ofertas – seria demais cobrar que alguém como o Fogaça soubesse que, com essas doações, a igreja, nos últimos quinze séculos, fundou e mantém incontáveis projetos de caridade, como hospitais e orfanatos, além de ter criado instituições de ensino como escolas e universidades, invenção dos obscurantistas católicos medievais.

Porém, talvez o que tenha gerado mais indignações entre os internautas tenha sido a foto que o cozinheiro tirou, com essa mesma camiseta, ao lado de duas freiras. Uma covardia sem tamanho.

O resultado foi uma enxurrada de críticas. Católicos, protestantes, pessoas de outras religiões e mesmo ateus decentes lotaram o perfil do cozinheiro com demonstrações de repúdio. O caso saiu na imprensa e, para ninguém, aquilo foi palatável. O julgamento unânime foi que Fogaça passara dos limite e que seu comportamento fora inaceitável, intolerante e desrespeitoso.

Fogaça, no entanto, é dono de restaurantes, apresenta programas na TV à cabo e, como já dissemos, é uma das atrações do badalado MasterChef, da TV Bandeirantes. Muito dinheiro gira em torno do chef Fogaça. Ele tem patrocinadores e os programas de que ele faz parte também. E nenhuma marca quer ter sua imagem vinculada a um anticristão militante e histriônico em um país de maioria católica. Daí que o mea culpa veio à galope.

O chef, que já havia apagado os conteúdos, reapareceu hoje (01) em um vídeo pedindo desculpas pelas ofensas, dizendo-se inocente, uma pessoa boa, um cristão batizado de família católica que não teve a intenção de ofender ou menoscabar a fé de ninguém.

Porém, no fim da gravação, em um ato falho, Fogaça, que estava pedindo desculpas, pediu também “mais tolerância”, como se a culpa pelas críticas não fosse dele, mas dos ignorantes, intolerantes e malvados católicos que não aguentam uma brincadeira de um livre-pensante.

Enfim, o fato é que, apesar do acinte e das desculpas duvidosas, as freirinhas, se souberam da sacanagem de que foram vítimas, certamente já o perdoaram e tem rezado por ele todos os dias. É isso que importa. E é isso que gera esse ódio que gente como Fogaça tem pelo cristianismo, pois, do auge da sua arrogância, deve ser doloroso perceber que, na verdade, é muito menor do que essas freirinhas.

 

2 thoughts on “Fogaça passa do ponto, se queima, e agora volta atrás

  1. Mas vem cá, ele já tirou aquele apoio do braço? Nessa foto aí ele já parece recuperado de seja lá o que aconteceu com o braço dele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *