Corinthians e o politicamente correto no futebol

Há outros clubes no mundo caindo na sedução do discurso politicamente correto, que é um outro nome à agenda cultural esquerdista. No entanto, pegarei o caso do Corinthians, meu time do coração, um dos mais importantes do país, para mostrar como essa semente do progressismo chegou ao futebol.

De uns anos para cá, a linha de marketing do Corinthians tem partido do pressuposto de que o clube, necessariamente, tem alguma filiação ideológica com a esquerda. Isso se justificaria já que o Corinthians é o “time do povo”, dos pobres de Itaquera, que rivaliza com os italianos ricos da Barra Funda (S. E. Palmeiras) e dos burgueses do Morumbi (São Paulo F. C).

Evidentemente a premissa é falsa. Primeiro porque não há essa divisão estanque de pobres corintianos e ricos palmeirenses e são paulinos. Há torcedores de todos esse times em todas as diferentes classes sociais e regiões da cidade. Segundo porque essa divisão “pobre de esquerda” versus “rico de direita” é completamente enganosa. Só para ilustrar, uma pesquisa da Perseu Abramo, instituto petista, concluiu que o pobre brasileiro é, no geral, conservador. De outro modo, qualquer olhada nas universidades federais, frequentadas por jovens da classe média alta, comprova que lá é onde impera o progressismo. A premissa é uma inversão total da realidade.

Ignorando os fatos, ocorre é que o Corinthians tem se colocado, mesmo, como um time de esquerda – politizando o futebol, o que, por si só, já é lamentável. E um outro fator histórico que concorre para que essa premissa – falsa – seja aceita é a tal da Democracia Corintiana, fenômeno que ocorreu nos anos 80 quando jogadores do clube, comandados por Sócrates, o grande craque e ídolo da época, forjaram uma espécie de oposição ao regime militar decentralizando decisões e a forma de organização da instituição.

O fato é que, com a polarização da política brasileira, o Corinthians, enquanto instituição, e sua principal torcida organizada, a Gaviões da Fiel, encamparam o lado esquerdista do espectro, inclusive, pelo lado da Gaviões, com declarações explícitas de repúdio à candidatura Bolsonaro e, consequente apoio ao petista Haddad. Isso sem falar da proximidade do clube com o ex-presidente Lula, confesso corintiano, que facilitou a construção da Arena Corinthians, obra da Odebretch, que, vale lembrar, fez alguns dirigentes do clube caírem na Lava Jato, como o então vice-presidente André Luiz de Oliveira.

Pelo lado da instituição, uma de suas ações de marketing permanente demonstra essa filiação ideológica. Trate-se da campanha “Respeita as Minas“. Evidentemente, a pauta é correta. Prega o respeito às mulheres nos esportes, incentiva que elas possam ir aos estádios sem sofrer assédio etc. Entretanto, o modo como o clube tem apresentado a discussão – a estética, o vocabulário e assim por diante – demonstra que a preocupação é mais introduzir na torcida as bandeiras feministas – que formam, sem chance de discussão, um grupo político-ideológico de esquerda – do que em prestigiar as mulheres. Numa dessas ações, no ano passado, o time feminino entrou em campo com frases machistas no uniforme para ver se algum patrocinador incomodado as cobrisse. Veja o clipe “Não é Não”, um bordão feminista que virou comercial do clube.

 

 

Contudo, um novo episódio coloca o Corinthians na crista da onda do progressismo mundial. O clube replicou, de maneira diferente, mas com idêntica substância, o discurso de gente como Hillary Clinton e Barack Obama, ícones do esquerdismo:

Hoje (07), o clube divulgou uma imagem nas suas redes sociais desejando um feliz ramadan os corintianos muçulmanos. O ramadan é o período de jejum ritual que se insere como uma das cinco obrigações de todos os fiéis islâmicos.

Há quem vá dizer que não há problema nisso, que realmente existem torcedores do Corinthians muçulmanos e que, por isso, é lícito o clube cumprimentá-los. Até seria um argumento plausível se toda a questão não estivesse inserida no seguinte contexto:

  1. Não há, no Twitter do clube, nenhuma homenagem semelhante aos corintianos cristãos. Os católicos, por exemplo, vivem um período semelhante de jejum ritual que é a quaresma. Não houve nenhuma menção.
  2. No natal, a mensagem do clube foi inócua, com um Papai Noel, que não tem nenhuma conotação religiosa, e uma mensagem insossa de “paz e amor”.
  3. Na Páscoa, principal data para os cristãos, o clube só se dignou a colocar uma imagem do técnico Fábio Carille segurando um ovo de chocolate, em provocação ao rival São Paulo, com a mensagem, igualmente sem nenhuma conotação religiosa, de Feliz páscoa.

Esses atos, longe de serem isolados, se inserem num quadro mais amplo no mundo ocidental em que é politicamente correto proteger pretensas minorias, dentre as quais os islâmicos, em prejuízo das ditas maiorias opressoras, em que se acham os cristãos. Falar de Cristo, na Páscoa, pegaria mal, seria intolerância. Falar do islã, no ramadan, é cult.

Resta saber se, na hipótese de um mundo islamizado, poderia ter Democracia Corintiana e #respeitaasmina. Fica a dúvida.

 

6 thoughts on “Corinthians e o politicamente correto no futebol

  1. Eu nasci corinthiano e deixei de torcer para o corinthians em 2017. Eu achei que ia ser difícil deixar de torcer para o corinthians mas foi a a coisa mais fácil do mundo. Porque depois de muitas pesquisas, vídeos eu vi que o corinthians desde a sua fundação é comunista. O Corinthians praticamente fundou o PCB ( Partido comunista do Brasil ). Em toda sua história esteve na extrema esquerda, em toda sua história esteve no comando de esquerdistas como esse andres sanches. eu era criança e esse cara já estava no comando do corinthians. Um cara que é filiado ao PT amigo do Lula. Lula o corinthiano terrorista, comunista e ladrão, facilitou todo o esquema e usou dinheiro público, milhões ou até bilhões pra construir esse estádio do corinthians. Sem falar das sonegações de impostos. Sem falar do ” Doutor ” Sócrates e casa grande, ídolos do corinthians. Sócrates amante do comunista Che Guevara e Fidel. Tem um vídeo do Sócrates dizendo que queria o governo dos Fidel Castro no Brasil, ou seja queria um país COMUNISTA. Casagrande o grande Cheirador de pó e comuna, drogado inútil. E não é só essa publicação comemorando a data de uma religião sanguinária que mata todos que pensam diferente ou não queira ser islão. No dia das mulheres um colega que é flamenguista me marcou para mim ver as publicações do corinthians, só publicações com frases FEMINISTAS. Aquela baboseira Esquerdopata de feminismos ou femilixos. Meu colega até brincou ” quer voltar ser curinthiano? ” Eu respondi NUNCA MAIS. Fiz a melhor coisa da minha vida. Sou um cara de direita, de família conservadora. Olha que o meu avô serviu no regime militar e quando eu falava que era corinthiano ele fechava a cara e mandava eu torcer pra outro time como o flamengo ou o Santos. Ele falava, esse time não presta meu filho, time de comunistas e causadores da desordem. Mas não entendia muito na época. Em 2016 por aí eu comecei a me ligar e pesquisar e as vendas dos olhos caíram. Ahm e sem falar do que a escola de samba gaviões a fiel fez. ZOMBARAM E ESCARNECERAM do cristianismo no carnaval. Mas com os Islâmicos tem publicação de apoio e festejando uma festa de pessoas realmente INTOLERANTES e que te mata por você pensar diferente. Que o Corinthians viva no seu Granscismo, progressismo e politicamente correto e se entalem na sua Esauerdopatia doentia e morra nela. Termino com tuas próprias frase e pergunta. ” Resta saber se, na hipótese de um mundo islamizado, poderia ter Democracia Corintiana e #respeitaasmina. ” Fica a dúvida.

  2. Quer uma verdade?

    Muitos corintianos das “capivaras” limpas, inclusive alguns de nós, tem vergonha de falar que torce para esse time, não sai uniformizado e só vai a jogos quando é no interior.

    Se fizer um levantamento sobre quanto recebe por mês um torcedor e quanto ele gasta com o time, valendo para outros também, o valor excedente certamente não viria de fontes lícitas.

    E quem também ajudou a pagar aquele estádio de futebol, são brasileiros que nem ligam para futebol.

  3. Marrocos patrocína o Corintians através da Air Marrocos

    No Marrocos carregar bíblia cristã é considerado crime!!!
    Distribuir o evangelho é crime
    Ser Gay(Esquerda Adora) é crime
    Ser secular, laico ou não acreditar em nada crime

    Hipocrisia co Timão

  4. Além de tudo já relatado, este clube é historicamente o mais beneficiado dentro das 4 linhas por “erros” de arbitragem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *