Militar preso transportando cocaína no avião da FAB prestava serviços ao governo desde a gestão Dilma

O segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues é o militar que fora flagrado pela polícia de Sevilha (Espanha), na manhã desta terça (25), transportando 39 quilos de cocaína em um voo que levava a equipe avançada que dava apoio à comitiva internacional do presidente Jair Bolsonaro. A droga estava disposta em 37 pacotes escondidos na mala de Manoel.

No entanto, é interessante salientar que esse segundo-sargento é integrante do GTE – Grupo de Transporte Especial –, com base em Brasília, e já há anos trabalha em viagens desse tipo com o alto escalão do governo.

De acordo com matéria de O Globo, há registros de serviços prestado por Manoel, à presidência, desde 2011, época do primeiro mandato da petista Dilma Rousseff. O Portal da Transparência do governo registra 28 viagens nacionais do militar. Inclusive, desde 2017, ainda no governo Temer, é possível rastrear que Manoel prestava serviços diretamente à presidência da República.

Esse fato descarta, portanto, qualquer envolvimento necessário entre o militar e a administração Bolsonaro, conforme a narrativa propalada por setores da esquerda nas redes sociais. Inclusive, durante boa parte dessa quarta-feira, a hashtag #BolsoNarcos, indicando que Bolsonaro tivesse parte em um esquema de narcotráfico, ficou nos trending topics do Twitter, o que denota que para a esquerda vale mais a retórica difamatória que a realidade.

Em nota publicada nas redes sociais, Bolsonaro, que está em viagem diplomática no Japão, disse que o ocorrido é “inaceitável”, que o responsável terá uma “punição severa” e que não tolerará esse desrespeito com o país. Veja a íntegra:

“Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!”. 

Hamilton Mourão, presidente em exercício, também falou sobre o caso e chamou o militar de “mula qualificada”. Mula é o nome que se dá a quem se submete a fazer esse tipo de transporte de drogas.

Manoel Silva Rodrigues segue detido na Espanha enquanto a polícia daquele país seguem com as investigações.

1 thought on “Militar preso transportando cocaína no avião da FAB prestava serviços ao governo desde a gestão Dilma

  1. Dizem que ele já teria feito essa mesma viagem 29 vezes nos governos Temer e Dilma. Devido a quantidade grande, com certeza ele já era acostumado fazer isso com certa segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *