“Pavão Misterioso” retorna e traz vazamento de conversas privadas do Intercept

Pixabay

O perfil do Twitter, Pavão Misterioso, que no mês de junho revelou possível ligação entre o site The Intercept Brasil e hacker russo pago em complexas transações financeiras internacionais, voltou a tacar neste sábado (06). Desta vez, o misterioso grupo cracker (hacker que investiga hackers), de autoria anônima, apresentou prints de supostas conversas privadas, pelo aplicativo Telegram, entre o deputado David Miranda e o editor executivo do Intercept, Leandro Demori, envolvendo também o ex-deputado Jean Wyllys.

O grupo, alcunhado na enigmática e reveladora ave, teria hackeado o celular do ativista Glenn Greenwald. Um dos pontos mais polêmicos é a afirmação de que o ativista norte-americano teria “aberto fogo, sem termos os áudios prontos”, o que indica edição e manipulação. O Pavão ameaça Greenwald dizendo:

Vamos fazer uma troca Glenn? Publico os Chips e os cpfs de todos aqui e você diz que é mentira. Daí veremos o que as operadoras dizem. combinado?

O Pavão já virou trend no Twitter, com mais de 100 mil tweets sobre o assunto. Em uma das mensagens, o enigmático perfil revela ter mais de 200 prints na manga e que serão revelados até domingo (7). Uma das novidades dos supostos vazamentos é a citação sobre Paulo Pimenta, petista bastante envolvido na defesa da liberdade de Lula e extremamente crítico da Operação Lava Jato, além do deputado Marcelo Freixo (PSOL).

Em uma das conversas, o editor do Intercept Leandro Demori se refere a Mário Sabino e Diogo Mainardi, jornalistas e fundadores do O Antagonista. Demori teria dito sobre Mainardi que ele “merece ter filho retardado mesmo”.

O ativista classificou o material do Pavão como “insultante”, pedindo para “encontrar pessoas pouco mais sofisticadas para criar essas falsificações para nos atacarem”. O norte-americano disse que os prints eram “forjados”.

Ainda no Twitter, Greenwald citou um tuíte do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), publicado na manhã da última sexta-feira (5), que traz um vídeo de um pavão se exibindo para outros animais.

“OK, agora faz sentido. Agora entendo por que esses documentos forjados são tão primitivos, ignorantes e burros”, disse ele.

Além do filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, Greenwald também dá a entender que Moro também está envolvido com o material divulgado pelo Pavão Misterioso.

“A única tática que Moro tem agora é o total autoritarismo e usar os elementos mais baixos do movimento Bolsonaro com Fake News e sujeira primitiva: o que ele está usando. Mas dado quantos jornalistas e revistas/jornais estão trabalhando neste material, nem isso funcionará”, declarou ele.

Greenwald já está sob suspeita da Polícia Federal, além do Tribunal de Contas da União (TCU). O ministro Bruno Dantas, do TCU, determinou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, responda em 24 horas se o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) está analisando as movimentações financeiras do ativista norte-americano Glenn Greenwald.

Há uma semana, o jornalista Oswaldo Eustáquio, do site Renews, publicou supostos áudios de Leandro Demori, em que o jornalista admite ter havido manipulação nas mensagens do ministro Sérgio Moro e de Deltan Dallagnol. A autenticidade do áudio não foi confirmada, assim como todas as mensagens divulgadas pelo Intercept até o momento.

Veja abaixo os tweets deste sábado em ordem cronológica:

 

 

 

 

 

1 thought on ““Pavão Misterioso” retorna e traz vazamento de conversas privadas do Intercept

  1. cracker é na verdade um hacker ( pessoa sábia em uma coisa) que usa seus conhecimentos para cometer crimes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *