Ministro desconfia com razão. Soros doou US$200 mil para Fiocruz pesquisar sobre drogas

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Como destaca matéria de O Globo nesta terça-feira (28/05), o Ministro da Cidadania Osmar Terra diz que “não confia” em estudos da Fiocruz sobre drogas. Isso mostra que Osmar Terra sabe onde está pisando.

Para o ministro, a Fiocruz pode ter prestígio para fazer vacinas e pesquisas de medicamentos, mas para drogas, “ela tem um viés ideológico de liberação das drogas“.

A celeuma gerada pela ação do Ministro ocorre porque o governo vetou a publicação de uma pesquisa que a Fiocruz estava realizando para o governo federal, devido a um edital que a fundação ganhou em 2014. O veto para a não publicação da pesquisa é legal e está previsto em cláusula contratual entre Fiocruz e governo, como destaca O Globo.

A suspeita do ministro Osmar Terra mostra que ele sabe onde está pisando. Em 2017, por meio da Fundação Open Society, o bilionário e financiador de pautas como aborto, gênero, desencarceramento e liberação das drogas, o famoso George Soros, doou 200 mil dólares para a Fiocruz trabalhar especificamente em pesquisa no Brasil sobre drogas.

Interessante notar que o Ministro Osmar Terra, no âmbito da Política Nacional sobre Drogas (Pnad), “prevê foco em abstinência no tratamento de dependentes químicos”. Ou seja, tratamento de drogas sem dar as droga as pessoas. Já o financiamento da Open Society tem linha oposta. Segundo o site da fundação, o objetivo da doação à Fiocruz era:

“avaliar o impacto de novos programas em três cidades brasileiras oferecendo moradia, emprego e outros apoios a usuários ativos de drogas sem exigir abstinência.” (grifo nosso – clique aqui veja você mesmo no site da Open Society, em inglês)

Fiocruz tem posição oficial pró-liberação das drogas

Não é difícil encontrar textos nas pesquisas da Fundação ou em seu site defendendo abertamente a liberação das drogas. Ao mesmo tempo que a Fundação publica pesquisas científicas que afirmam que a liberação das drogas é a saída para o Brasil, eles também apresentam uma posição oficial pró-liberação, extrapolando as meras conclusões de pesquisas empíricas e entrando na seara do advocacy (militância). Em um texto no site da Fiocruz explicam, sem reservas:

o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz) considera essencial que o debate sobre a descriminalização e a legalização da maconha seja feito de maneira incisiva, democrática e sem preconceitos.

Uma notícia de 2015 no site Estadão também deixava clara a posição da Fundação no título:”Fiocruz defende descriminalização do uso de droga”. Na matéria, o então presidente da Fiocruz defendia abertamente a pauta da liberação das drogas, algo que é bastante caro para a esquerda e para as fundações metacapitalistas como é o caso da doadora dos 200 mil dólares em 2017, a Open Society. A posição da Fiocruz foi feita no cenário em que o Supremo Tribunal Federal (STF) debatia a questão. A posição oficial citada está disponível no site da fundação desde 2015, mas em 2017 houve troca da presidência na Fiocruz.

No Brasil as primeiras citações ao grande público sobre o trabalho de George Soros e sua fundação foram feitas pelo candidato à presidência da república Dr. Eneas Carneiro. Em inúmeros registros em vídeo, é possível ver o Dr. Eneas acusando George Soros de ter planos de liberar as drogas no Brasil. Assista um dos vídeos disponíveis no Youtube:

 


 
 

10 thoughts on “Ministro desconfia com razão. Soros doou US$200 mil para Fiocruz pesquisar sobre drogas

  1. Osmar “Guerra” está com medo de perder as mamatas das clínicas, tinha que ser preso com essa opinião retrógrada atrasando nosso país e matando os jovens na falida proibição , escondendo dados e pesquisas reais de vários países que já legalizaram com sucesso !

  2. Infelizmente defender a libertação do povo de qualquer restrição imposta pelos poderes sempre foi algo a se criticar pela maioria, mas ao meu ver tais mudanças simplesmente iriam nos poupar bilhões por ano, e iriam nos abrir portas para novos estudos e negócios. Aqueles que são contra movidos por mitos ou por distorções ou até um simples mau entendimento da situação eu só lamento, pois devemos sempre defender nossos direitos a liberdade antes de querermos provocar qualquer confronto ou guerra. Hoje nosso país vive em estado de calamidade social devido há uma lei presente no código penal. Vemos a própria ANVISA tomando atitudes movidas por preconceito abrindo mão de estudos reais e perdendo a lógica. Espero do fundo do meu coração me formar em áreas que façam proveito de estudos relacionadas com os mesmo, e que quando chegar minha hora que eu possa também estudar e explorar com total liberdade!

  3. Viciados na cracolândia de Sao Paulo tb ja receberam auxilios para se manter, sem que se exigisse abstinência. O efeito: A cracolândia continua lá e a violência também.

  4. Cliquei nos links da fundação do Soros e eles não levam pra lugar nenhum.

    Mas e o liberalismo aonde entra nessa história?

    Liberamos armas, mas não liberamos a maconha?

    Álcool também causa muita destruição, dependência. Porque não discutimos a proibição do mesmo?

    Lei Seca nos EUA no séc. XX, nos mostrou que a proibição não inibe o consumo, muito pelo contrário, gera um tipo de poder paralelo, que se opõe ao estado e as autoridades.

    O atual combate contra as drogas é eficaz?

    Não acho correto a maconha ser ilegal, sendo que o álcool é legal e vemos todos os dias propagandas de cerveja na TV.

    1. Na verdade a FIOCRUZ elaborou um estudo cujo resultado vai contra o viés ideológico do governo atual, por isos está sendo impedida de publicar o resultado.
      Mas isso só gera curiosidade da população em saber o porquê.

      O que esperar de um governo que vê comunista em tudo? Mesmo após décadas de queda do império do mal

  5. Esse ministro é o que? Um idiota, no mínimo e um mal-caráter em tempo intergral. Doações de pessoas e empresas endinheiradas é praxe nos EUA, mas aqui é motivo de arroubos ideológicos para gente sem cultura e coxinhas afins. O próprio Hospital Universitário da UFMG recebeu doação do médico e banqueiro Aluísio de Andrade Faria, dono do Banco Alfa. Formado em Medicina pela UFMG, em 1945, e q nunca exerceu a profisssão. Por causa disso o HC deixou de cumprir sua missão com excelência? Conversa pra boi durmir desse governo de fascistas.

  6. Todos q sao a favor da liberaçao das drogas felizmente ainda nao tiveram um dependente quimico em crack dentro de casa onde tudo q olha e pode roubar de dentro de casa da mae do pai dele da esposa dos filhos tudo vira pedra, alguns esfaqueiam ate a mae quando tenta impedi los, e uma situaçao bem dificil e delicada, trabalho a 20 anos com dependentes quimicos conheço casos q trocaram o enxoval inteiro do bebe recem nascido, outro caso os talheres todos da casa, e outro caso que a mulher foi embora e o usuario deixou a casa so nas paredes de alvenaria o restante janelas, portas, e o telhado vendeu tudo. Todos esses casos venderam para usar crack portanto quem critica as medidas para enfrentar esse grande problema social, Graças a Deus nunca tiveram filhos assim e espero q nao tenham porque quando este mau bater na porta vao estar atras de soluçao para a abstinencia do familiar urgente. A ia me esquecendo que tem dependente quimico emprestando as filhas e as esposas para fazerem sexo com o traficante por uma pedra de crack. Fatos veridicos relatados pelos próprios dep. quimico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *