Buscador Google se engajou na ideologia de gênero?

Segundo informações e análise, o Google estaria aderindo ao movimento globalista e progressista radical em prol da ideologia de gênero, por meio da criação de algoritmos para induzir buscas dos internautas com finalidade de desconstruir estereótipos de masculinidade, por exemplo. A pauta da desconstrução dos estereótipos de gênero faz parte de toda a ideologia de gênero e do movimento feminista.

O empresário Leandro Ruschel destacou em seu Twitter no dia 25 de junho, que a ferramenta de auto completar palavras chave de buscas do Google, deveria trazer sugestões de palavras chave mais pesquisadas pelos internautas. Contudo, na visão de alguns, isso poderia reforçar estereótipos e ser visto como “injusto”, dentro dos conceitos da ideologia de gênero, obviamente. Assim, o Google estaria alterando as regras para que o sistema apresente sugestões de palavras chave mais politicamente e ideologicamente engajadas. Neste caso, ao digitar o início da frase “homens podem” o Google sugere “amamentar”, “ter tpm”, entre outras características inerentes ao sexo feminino, e não ao masculino.

Confira a análise de Leandro Ruschel em seu Twitter:

Uma das seguidoras de Leandro Ruschel destacou, em um comentário, que ao digitar os termos “homem deve”, também surgem termos estranhos, aparentemente com engajamento ideológico por um “homem moderno” e afastado do estereótipo tradicional de masculinidade:

6 thoughts on “Buscador Google se engajou na ideologia de gênero?

  1. Agora, experimentem colocar “mulheres devem”. Sabe que sugestão retorna? NENHUMA. Parece que só homens é que tem deveres para o Google. Quando eu soube da existência do partido NOVO, anos atrás, fui pesquisar no Facebook se tinham algum perfil lá, logo depois que digitei a palavra partido a primeira sugestão que ele me deu foi Comunista do Brasil (PC do B). Sutilmente eles tentam nos direcionar para o caminho escolhido por eles. A estratégia deve estar dando com os burros n’água, pois a direita avança cada vez mais.

  2. Pesquisem sobre o projeto Veritas, que expõe como várias cabeças dentro do google militam para que o partido Republicano jamais vença novamente as eleições.
    Outra megacorporação que investe no marketing esquerdista é a microsoft, dona da MSNBC, que faz campanha contra o governo Bolsonaro no msn.com.

  3. É verdade! Eu já noite isso também. O Google só traz informações de ideologia de gênero antigas e totalmente favoráveis a esse tema. O que foi ou está sendo publicado contra eles jogam muito p o final ou omitem. Em Ontário no Canadá esse tem foi inserido nas escolas forçadamente em 2018 mas foi retirado em 2019 o Google esconde. Tem escola sendo processada por insistir nessa teoria e eles também vetam. Vários países da Europa também estão proibindo. Mas o Google tendencioso não traz as informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *