O beijo de Olavo e Bolsonaro na capa da Piauí

Por Vicente Pessôa 

Sob um fundo azul, com os dois vestindo azul — o anti-vermelho — o líder político e o líder espiritual da revolução brasileira se beijam.

Não adianta falar de Mourão, de generais, de Pondé, de líderes evangélicos e, muito menos, dos católicos: a vontade popular manifesta nas últimas eleições é simbolizada por estes dois aí, e só por eles.

Tem quem se ofenda, mas eu acho uma das melhores imagens da imprensa brasileira dos últimos anos porque o tiro no pé é múltiplo:

  • os apóstolos da diversidade tentando humilhar dois senhores com um beijo gay;
  • os fiéis esquerdistas fazendo paródia de uma crítica ao socialismo;
  • os intelectuais que fingem desprezar Olavo e Bolsonaro tendo de admitir que dois homens são mais capazes que milhares de jumentos carregados de dinheiro.

E tudo isso numa paleta de cores celeste, paradisíaca.

Sem querer o inimigo nos dá um símbolo. Eles não sabem o que fazem.

— — —

Para entender a imagem:

Em 1979, Régis Bossu fotografa um beijo fraternal socialista entre os líderes da URRS, Brejnev, e da Alemanha Oriental, Honecker.

 

Foto de Roger Bossu.

 

Em 1990, Dmitri Vrubel faz um graffite desse beijo no Muro de Berlim, com um lettering em russo e em alemão, “Meu Deus, ajuda-me a sobreviver a este amor mortal.” — uma crítica claríssima ao regime socialista.

 

Famoso grafite de Dmitri Vrubel.

 

A partir daí a imagem vira um meme da cultura pop, parodiada em campanhas publicitárias já na década de 90, sendo a mais famosa a UnHate, de 2011, da Benetton, que mostrava líderes políticos e religiosos beijando seus antagonistas: Obama e Chávez, Merkel e Sarkozy, Papa Bento XVI e o imam egípcio Ahmed el Tayyeb.

 

Compilado da campanha UnHate.

 

Agora a Piauí faz a paródia da paródia com o beijo entre Olavo e Bolsonaro.

Capa da Revista Piauí com Olavo e Bolsonaro.

 

A intenção é de sátira? É. Ficou engraçado? Ficou. Mas o mais engraçado é que esses jumentos ainda não entenderam que quanto mais falarem do Olavo, mais o escutarão, mais o seguirão.

Agradeçamos tais inimigos.

2 thoughts on “O beijo de Olavo e Bolsonaro na capa da Piauí

  1. Oi Cristian, não seria possível a criação de um grupo de estudiosos, ou pesquisadores, para desmascarar a censura e o politicamente correto que lhe serve de base?
    A censura é a única arma que pode nos derrotar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *