Confrontado com possíveis crimes, David Miranda diz estar sendo ameaçado

FOTO RICARDO BORGES / FOLHAPRESS

Após ser alvo de graves acusações feitas por um perfil cracker no twitter neste domingo (16), o deputado David Miranda, companheiro do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, relatou à Polícia Federal estar sendo vítima de ameaças contra ele e seu parceiro. As ameaças teriam relação com o vazamento das mensagens entre o ministro Sérgio Moro e procuradores federais pelo site do jornalista americano.

O anúncio dessas ameaças surge na mídia após as denúncias de possíveis negociações financeiras entre Greenwald e um hacker russo procurado pelo FBI. As ameaças contra David Miranda teriam sido relatadas à polícia ainda na terça-feira, dia 11, dois dias após o vazamento das mensagens pelo site The Intercept Brasil, mas divulgados pela Folha somente nesta segunda-feira (17), um dia após a denúncia do Pavão Misterioso.

Isso indica apenas que as ameaças não pareciam tão interessantes antes das revelações do Pavão, que mesmo não sendo mencionado, pautou a Folha na divulgação dessas ameaças. Agora que Miranda é alvo do Pavão, o jornalismo se interessa nos fatos que o podem vitimizar.

A matéria da Folha de S. Paulo não menciona as denúncias do Pavão que apontaram transações financeiras relacionando o site The Intercept a um hacker russo refugiado na Rússia. O perfil indicou já ter encaminhado provas à PF, prometendo novidades para a próxima quinta-feira.

As denúncias do Pavão indicam também a possível compra do mandato de Jean Wyllys por Greenwald, em favor de seu amante, Miranda, por 700 mil dólares.

O conteúdo das ameaças, iniciado dois dias após a divulgação das mensagens privadas de Moro e Dallagnol, sugeria que o “casal” Miranda e Greenwald molestava as crianças adotadas por eles, em clara referência ao crime que vitimou o menino de 9 anos, Rhuan, por sua mãe e a companheira, no dia 31 de maio. A tragédia do menino Rhuan praticamente não foi repercutida pela grande mídia, mas revoltou o Brasil ao relacionar, pela primeira vez, a ideologia de gênero publicamente a crimes contra crianças adotadas por duplas gays.

Lula Livre, pelo mundo, tem como alvo o ministro Sérgio Moro

Desde o ano passado, quando Lula foi preso, os ativistas pelo Lula Livre centram fogo contra o juiz responsável pela sentença, Sérgio Moro, agora ministro da Justiça.

Segundo o site Renova Mídia, um grupo de juristas Coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia (CAAD) protocolou, na noite do último sábado (15), uma notícia-crime pedindo a prisão preventiva do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Os procuradores federais Deltan Dallagnol, Laura Gonçalves Tessler, Carlos Fernando dos Santos Lima e Maurício Gotardo Gerum também foram alvos da ação movida pelo grupo.

O pedido aparece após sugestões dos “especialistas” de jornais como a Folha de S. Paulo, que prepararam o terreno para o efeito desejado pelos idealizadores da operação.

O objetivo seria a anulação de sentenças da Operação Lava Jato, especialmente a prisão do ex-presidente Lula. Como foram obtidas de forma criminosa, as mensagens não poderiam condenar um suspeito (no caso, Moro e Deltan), mas teriam o poder de libertar um condenado.

O chamado “comitê Lula Livre” já se organiza em mais de 30 países, formados por grupos de ativistas brasileiros organizados pela esquerda internacional em favor do ex-presidente, visto como injustiçado e perseguido político. Uma das reivindicações é a convocação de novas eleições, já que o impedimento legal de Lula participar do pleito é visto como um “golpe contra a democracia”.

A Folha deixa claro, através de seus especialistas selecionados, o que poderia vir desses vazamentos, revelando assim o intento de Greenwald ao divulgar os vazamentos para a mídia. Greenwald é amigo de Edward Snowden, hacker procurado internacionalmente por desestabilizar governos a serviço de outros governos.

Atualmente, Snowden vive na Rússia, país que o abrigou como exilado político e protege o também Bogochev, o hacker que teria sido contratado por Greenwald para produzir os vazamentos.

 

3 thoughts on “Confrontado com possíveis crimes, David Miranda diz estar sendo ameaçado

  1. Acredito piamente no pavão , não se pode esperar nada que preste DO PSOL partido que defende a bandidagem e tem um tal de FREIXO com deputado. Tem coisa podre aí se tem

  2. Tenho me preocupado com o fato é de pessoas com claros problemas intelectuais e psicológicos como os adolescentes que escrevem esse site ainda não tenham recebido tratamento médico adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *