Sociedade Fabiana, 135 anos depois. O que é fabianismo?

Rafael Nogueira

Muito se falou em fabianismo, tempos atrás, para identificar o ideário daqueles que, fingindo-se liberal-democratas, põem em andamento uma agenda socialista. O adjetivo “fabiano” ganhou força na rotulação de falsos direitistas, sobretudo, daqueles do PSDB. Com alguma razão.

Houve abusos da palavra, é verdade: cada direitista pouco ortodoxo segundo a cartilha de algum Nãossei Quenzinho foi chamado assim. Mas, a bem da verdade, trata-se de um movimento bem integrado, com sede, partidos políticos vinculados, e até uma universidade prestigiada.

Tudo começou em Londres, num 4 de janeiro, com a fundação da Fabian Society.

Façamos uma breve viagem no tempo para fixar a origem de seu nome.

Quintus Fabius Maximus Verrucosus (280 a.C. – 203 d.C)

Ele vem de Quintus FABIUS Maximus Verrucosus, ditador da República Romana que se propôs a derrotar o grande general cartaginês Aníbal, com sucesso, no sul da Itália durante a Segunda Guerra Púnica (218-202 aC). Enfrentando um temível inimigo, com números superiores em tudo, ele perseguiu uma estratégia diferente: atacar as linhas de suprimento e aceitar apenas conflitos menores em terreno favorável, em vez de arriscar todo o seu exército em confronto direto com o próprio Hannibal.

É o criador de muitas táticas usadas em guerrilha.

Segundo Plutarco, Fabius possuía um temperamento ameno e lentidão na fala. Quando criança, teve dificuldades em aprender, praticou esportes com cautela e parecia submisso em suas relações. Tudo era tido como sinais de inferioridade. No entanto, Plutarco afirma que esses traços provinham da estabilidade, da grandeza da mente e da semelhança com o temperamento do leão.

Uma vez adulto, foi despertado pela vida ativa, suas virtudes se exercitaram e, consequentemente, sua falta de energia foi reconhecida como um sinal de prudência e firmeza.

De seu exemplar enfrentamento de Aníbal, veio também a chamada Estratégia Fabiana, usada por George Washington na Revolução Americana. O foco era causar conflitos pequenos e inesperados, e destruir os suprimentos com a tática da terra arrasada.

Ao evitar batalhas decisivas, o lado que emprega essa estratégia prejudica o abastecimento do inimigo e afetar o moral.

Voltemos à Fabian Society, fundada em 1884, nossa aniversariante do dia

Um grupo de socialistas resolveu se organizar de forma diferente para combater o capitalismo: em vez de buscar a luta armada, ou a luta aberta nos debates políticos, a nova associação adotaria um tom sereno, afetando calma e prudência, e trabalharia minando as forças do capitalismo aos poucos, destruindo suas instituições e sua cultura.

No decurso dos anos, os grandes cargos seriam preenchidos com trabalhadores socialistas conscientes de sua luta, e o capitalismo ruiria. Digam se não é a cara do PSDB? Não parece o clubinho do Alckmin?

O fato é que essa ideia de jerico ganhou força na Inglaterra, influenciando o Partido Trabalhista, e fincando bases acadêmicas mediante a transformação de Think Tank numa universidade própria, a London School of Economics, onde muitos brasileiros estudaram.

Eu confesso aos amigos que gosto da estratégia fabiana, quando o tempo está a meu favor e quando não é usada contra mim e contra o meu país, mas não gosto nada do conteúdo dado a ela pela Fabian Society, a que podemos chamar de “socialismo fabiano”.

Não vejo vantagem, contudo, em chamar todo psdbista, ou todo colega de direita que conosco não concorde, de fabiano. Estudar mais a fundo sua história e as obras de seus representantes me parece exercício mais fecundo. De qualquer forma, até 2013, a tendência era nos enganar de uma forma bem fabiana, a ponto de muitos nem reconhecerem que o socialismo vigorou no Brasil, e avançava a passos cada vez mais largos.

Fiquemos espertos, pois, porque na mídia, na política, na educação e até entre os nossos amigos, podemos encontrar aqueles que se fazem de moderados para melhor nos destruir. Afinal, seu símbolo é nada menos que um lobo vestido com pele de cordeiro. Só não desgastemos a palavra à toa.

Símbolo da Sociedade Fabiana

3 thoughts on “Sociedade Fabiana, 135 anos depois. O que é fabianismo?

  1. Em silêncio busca seus objetivos.
    Demonstra desprezo quando não tem
    sucesso, não os abandona, com calma e lentidão, retorna de forma feroz para alcançar seu sucesso.
    Inteligência, paciência e força o conjunto do planejamento. Trio da libertação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *