Santos Cruz terá poder total sobre nomeações de ministérios

O decreto que muda as atribuições do Ministro da Secretaria Geral do Governo, general Santos Cruz, torna-o responsável por avaliar indicações para postos de 2º e 3º escalão, reitores de instituições federais de ensino e para funções no exterior. Além disso, dá ao general poder para vetar nomeações de qualquer ministério.

A parte mais polêmica do decreto está no artigo 22, que concede ao ministro um poder discricionário total. Santos Cruz terá a atribuição de solicitar à Casa Civil informações específicas sobre funcionários e “verificação de vida pregressa de pessoas cogitadas para cargos e funções no âmbito do Poder Executivo federal”.

Há alguns meses, o governo criou um sistema eletrônico chamado de Banco de talentos, cujo objetivo é relacionar e fornecer nomes para indicações e nomeações. O ministro Santos Cruz terá poder total de veto e nomeação neste sistema para qualquer ministério do governo, um grande poder nas mãos de um único homem.

O decreto surge em meio a protestos contra Santos Cruz nas redes sociais e o Presidente não mostrou-se tão sensível às pressões das redes como em outras vezes. Publicado no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (15), o decreto passa a valer a partir de 25 de junho.

Leia na íntegra o decreto


 
 

11 thoughts on “Santos Cruz terá poder total sobre nomeações de ministérios

    1. Merda ! Merda nada …. Agora eu quero ver quem foi para a escola e aprendeu ou se foi só para comer a merenda de graça fada pelo governo . Na minha época não existia esmola do governo não . Todos tinham que trabalhar para poder comer , se locomover e estuda .

  1. Só para aquecer o debate: Não seria esse decreto uma jogada de mestre? Não seria uma forma de colocar sob o holofote o general antagonista, limitando, ao invés de expandir, sua atuação, e acalmando as forças armadas? Vamos buscar enxergar outras vertentes da questão. Com o parlamento contra, com a mídia contra, Com as empresas de rede sociais contra, com o judiciário contra, sem pelo menos o apoio dos militares o Governo Bolsonaro não vingará (e consequentemente toda ação da direita seria atrasada e enfraquecida). O apoio popular é forte, mas desorganizado e sem força institucional.

    1. Nada disso meu amigo ! O povo já conseguiu ver o que os políticos não querem aceitar . O país está sem dinheiro , sem condições de se capitalizar , sem moral e ética nas decisões do STF e Parlamento O país está quebrado ! Os próximos meses serão decisivos , faltará do jeito para pagar programas sociais e inclusive bolsa família e caixas de previdencias dos Municípios , Estados e do próprio governo federal . Querem estrangular o Presidente ao máximo até cometer crime de responsabilidade . Mas antes disso a TSUNAMI acontecerá . O parlamento será fechado , O STF será fechado e haverá uma intervenção militar . Acho que é isto que os políticos estão querendo !

  2. Esses Bonzomentecaptos analfabetos funcionais não sabem ler em entrelinhas o que está ocorrendo. Nós o classificamos certo. Ele foi a ponte, neste circo. NUNCA apitou na farsa, foi instrumento. Taí o que vocês fizeram. Prazer: sou dona Dita, e estou retornando para casa. Kkkkkkkkk

  3. Não tem problema nenhum. No dia 25 de Junho o ex-Gen. Santos Cruz R1 não fara’ mais parte do Governo Bolsonaro.

  4. “SE”, todos os brasileiros, “TODOS”, disse, inclusive os TRÊS PODERES da REPÚBLICA, pensassem no BRASIL, isto é: BRASIL total, não apenas alguns componentes dele, certamente todos iriamos lutar para que qualquer governo honesto pudesse dar certo, e assim a nossa amada PÁTRIA sairia do CAOS em que se encontra. Eu estou disposto e pronto para LUTAR, quaisquer que sejam as lutas, para que isso aconteça.

    1. Moisés ! Acho que você não entendeu . Muitos e muitos mesmo não querem melhorar nada , inclusive até pessoas que estão participando deste site , demonstram claramente , que desejam continuar mamando nas tetas do governo , que preferem o caos . Não se iluda com propostas mágicas . Espere e verá o que vai acontecer .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *