O que acontece quando uma lei incentiva a ter armas

O que acontece quando uma lei incentiva a ter armas

08/03/2018 0 Por Estudos Nacionais

Com cerca de 33 mil habitantes, a cidade americana de Kennesaw teve apenas um assassinato nos últimos seis anos, junto a uma taxa de crimes violentos inferior a 2%, muito abaixo da média nacional que é de 5%.

Localizada no estado da Geórgia, nos Estados Unidos, a cidade de Kennesaw é famosa por possuir uma lei local muito peculiar: a obrigatoriedade da posse de armas. O texto da lei é claro: “Todo chefe de família que reside nos limites da cidade é obrigado a possuir uma arma de fogo”. Segundo relatos dos moradores locais à CNN, a lei surgiu como uma declaração política, um protesto contra a proibição de armas que vigora na cidade de Morton Grove, Illinois, desde 1982.

revista estudos nacionaisSendo uma cidade peculiar, Kennesaw já recebeu ligações de todo o país, inclusive da Noruega, perguntando sobre a lei de armas da cidade.

Na mesma reportagem da CNN, um morador ainda disse: “as pessoas procuram o local com muita curiosidade, pensando que vivemos num Oeste Selvagem, onde as pessoas andam com armas de fogo amarradas aos seus lados, mas acabam descobrindo algo totalmente diferente e tendo sempre a reação: ‘oh, não é o que eu esperava’.”

A proposta do desarmamento no Brasil

No Brasil, as campanhas pelo desarmamento vão contra a opinião da maioria da população, que em 2005 disse “não” à proposta em um plebiscito com unanimidade. Bene Barbosa, um dos principais ativista contra a ideia de desarmar a população, defende o direito à legitima defesa baseado na observação já feita em muitos países do mundo, de que a criminalidade diminui nos lugares com direito à posse ou porte de armas.

No seu livro, escrito com Flávio Quintela, Mentiram para mim sobre o desarmamento, os autores demonstram as falácias do ativismo desarmamentista e suas distorções de dados para justificar a proibição total das armas. Atualmente, o candidato à presidência Jair Bolsonaro tem crescido nas pesquisas ao atacar a questão da segurança no país com mais de 60 mil homicídios por ano. Uma das proposta do candidato é armar os produtores ruais com fuzis AR-15 para defender contra as invasões de movimentos de extrema-esquerda como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra.


fontes:

[1] Spotnik

[2] CNN