HEROÍNA: merendeira salva a vida de 50 crianças no atentado de Suzano

Foto: Natan Lira/G1

A tragédia de Suzano poderia ter sido muito maior se não fosse a ação de funcionários como a merendeira Silmara Cristina Silva de Moraes, de 54 anos. Em entrevista ao G1, ela conta o drama de quem esteve dentro da escola no momento do crime e explica o que fez para proteger-se a si e cerca de 50 crianças que estavam lanchando quando começou o ataque:

“Nós estávamos servindo merenda e aí começou os pipocos e os alunos entraram em pânico. Abrimos a cozinha e começamos a colocar o maior número de crianças dentro. Fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão”, declarou aos prantos. “Foi desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo”, disse ao G1.

Segundo a funcionária, o grupo de alunos se protegeu atrás de uma barricada levantada por ela e outros colegas com o freezer, a geladeira e mesas. Ela conta que todos ficaram acuados e em pânico, espremidos no local. E acrescenta: “se acontecesse alguma coisa [ali], ele ia pegar muita gente”. (Grifo nosso).


 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *