“A Inquisição acaba de criar um novo mártir”, diz Mino Carta sobre Lula

“A Inquisição acaba de criar um novo mártir”, diz Mino Carta sobre Lula

13/04/2018 0 Por Estudos Nacionais

“Lula será o nosso Mandela ou nosso Mujica”, disse o empresário e jornalista em seu comentário semanal.

Jornalista e empresário Mino Carta, proprietário e editor da Carta Capital revela que esteve com Lula poucos dias antes da sua prisão, encontro no qual rememoravam juntos a primeira prisão de Lula, em 1980. Ao perguntar-se quem era, hoje, o carcereiro e também inquisidor de Lula, Mino Carta lembra que o primeiro inquisidor foi Romeu Tuma, então diretor da Polícia Federal à época.

Carta enfatiza a diferença de tratamento que Lula recebeu dos dois “inquisidores”, Moro e Tuma. Diferente de Moro, lembra Carta, Tuma permitia a visita de Marisa e dos filhos, da família, enquanto Moro nega a Lula as visitas de seus governadores súditos para que Lula possa governar a esquerda a partir da prisão. Tuma também permitiu que Lula fosse no enterro de sua mãe, lembra, sem mencionar o comício feito para Lula, com a desculpa de ser uma missa para Marisa, com a permissão da PF, que o aceitou como condição imposta por Lula para se entregar.