Inspirado na URSS, Putin cria formação política para exército

Inspirado na URSS, Putin cria formação política para exército

31/07/2018 1 Por Cristian Derosa

O Exército Vermelho da URSS era conhecido por receber formação política em marxismo e leninismo, além de forte nacionalismo, para fortalecer o compromisso político dos militares.

A medida tem o objetivo e a justificativa de garantir a lealdade política em uma época de “confronto psicológico e guerra da informação” contra o Ocidente. A Rússia se diz preocupada com o papel reservado à unidade política, ideológica e moral dos soldados, uma necessidade que “cresce drasticamente”, segundo afirmação do membro do órgão civil criado, Alexander Kanshin, em fevereiro, à agência de notícias Interfax.  A agência Reuters informa que a medida formalizada por um decreto presidencial de Putin afetará mais de um milhão de soldados na ativa.

Após a anexação da Criméia pelo governo russo, em 2014, uma operação considerada um sucesso, cresceu a influência de militares na política, o que demandou maior formação e integração com a postura e objetivos geopolíticos da Rússia.

Vladimir Scherbakov, especialista militar do jornal Nezavisimaya, disse que a decisão de Putin de ressuscitar uma diretoria da era soviética levantou questionamentos.

“No período soviético, a diretoria atuava, na prática, nos interesses do comitê central do Partido Comunista. Não está completamente claro qual o trabalho político-militar que a diretoria ressuscitada fará e, o que é mais importante, no interesse de qual partido político ”, disse Scherbakov.

Alguns se perguntaram se a criação da nova diretoria representaria um retorno à doutrinação ideológica que se espalharia por escolas e universidades, e se o novo instrumento seria usado para perseguir militares considerados pró-ocidentais demais. Dmitry Drize, vice-editor do Kommersant, não tem dúvidas: “tudo isso é um indício claro de um retorno gradual à URSS”, escreveu.

Propaganda política desde a Copa

Não é só na política e no exército que o saudosismo da União Soviética tem provocado certo temor no ocidente. Esta é uma bandeira do próprio Putin, um entusiasta do Império Russo, representado no século XX pela URSS. O escritor Luis Dufaur tem denunciado, em seu blog Flagelo Russo, o esquema montado pela Rússia para uma verdadeira operação de propaganda bem ao velho estilo soviético.

Denúncias de jornais russos dão conta do estado catastrófico a que chegaram os hospitais russos para viabilizar os investimentos da Copa. O dinheiro para a Copa simplesmente não existia e foi descaradamente desviado para este fim, que representa a propaganda da superioridade do império. Vladmir Putin chegou a admitir a “loucura econômica” empreendida, mas justificou a importância do esporte para o país.

“Putin não diz, mas está escrito em sua agenda, segundo os comentaristas internacionais: Rússia 2018 deve ser um grande palco de propaganda do regime, como moralizador, organizado, eficaz, moderno e incorrupto”, informou Dufaur.

Informações REUTERS

Blog Flagelo Russo