Em Carta de Princípios Hamas defende morte aos Judeus

O grupo que reivindica o estado da Palestina tem apoio de países como a Rússia e sua causa tem apoio de fundações globalistas. É classificado como grupo terrorista por países como Austrália, Canadá, Estados Unidos, Japão, Reino Unido, Israel e União Europeia.

Em sua carta de princípios, de 1998, artigo sétimo, descreve:

“a Hora Final não virá a menos que os Muçulmanos lutem contra os Judeus, e os Muçulmanos os matem até que os Judeus se escondam atrás de uma pedra ou uma árvore e uma pedra ou uma árvore dirá: Muçulmano, ou servo de Alá, há um judeu atrás de mim; venha e mate-o; mas a árvore Gharqad não o dirá, pois é a árvore dos Judeus.”

Em 2005, o presidente Iraniano Mahmoud Ahmadinejad declarou que “o Holocausto é um mito“, acusando os judeus de terem “fabriado a lenda do massacre de Judeus”

“Eles inventaram uma lenda sob o nome de Massacre dos Judeus, e eles a consideram mais elevada do que o próprio Deus, a própria religião e os próprios profetas.”

Em 2006, o Hamas propôs um cessar-fogo com Israel sob a condição de que Israel cedesse o território considerado sagrado pelo Hamas. O território inclui templos da tradição judaica, com história que precede a criação do Islamismo em muitos séculos.

Relações entre causa Palestina e PT

Em diversos momentos estão registrados apoios de políticos do PT a causa Palestina. Como registrou o G1 em 2011 a então presidente petista Dilma Roussef na Assembleia da ONU defendia a causa palestina:

“Apenas uma Palestina livre e soberana poderá atender aos legítimos anseios de Israel por paz com seus vizinhos, segurança em suas fronteiras e estabilidade política em seu entorno regional”

Relações entre causa Palestina e Globalistas

Pelo menos 2 milhões e 636 mil dólares foram doados pela Fundação Ford para projetos vinculados a causa Palestina entre 2006 e 2018 ao redor do mundo. São projetos como o museu de Arte Palestina e o Instituto de Estudos da Palestina (para subsídio de um Jornal), ou para educação e arte pelo Centro Cultural Palestino Khalil Alsakakini, entre outros.

Grupo terrorista Hamas faz ameaça velada diante de visita de Bolsonaro a Israel

Como destacou o RenovaMídia, o grupo Hamas se apresenta crítico a aproximação do Brasil a Israel:

“Exigimos que o Brasil recue de imediato dessa política que viola o Direito Internacional e o suporte do povo brasileiro e povos latino-americanos [à causa palestina].” (…) “A atitude não contribui para a estabilidade e segurança da região e ameaça os laços do Brasil com nações árabes e islâmicas.”

 


 
 

1 thought on “Em Carta de Princípios Hamas defende morte aos Judeus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *