Chile propõe criação de grupo de países comprometidos com democracia

Imagem EFE

O presidente chileno Sebastián Piñera propôs, nesta segunda-feira (18), a criação do Prosul, uma união de organismos sul-americanos que deverá substituir a União das Nações Sul-Americanas (Unasul), sem atividades há alguns anos, conforme destaca reportagem IstoÉ.

A fundação de um novo organismo regional ganhou força na semana passada na America Latina, mas não conta com participação da Venezuela. O grupo está sendo proposto pelo presidente do Chile, Sebastian Piñera.

A proposta parece vir ao encontro de anseios do novo governo brasileiro, em estabelecer negociações livres de amarras ideológicas, conforme destacou o presidente chileno via Twitter:

Nossa proposta é criar uma nova referência na América do Sul (Prosul) para uma coordenação, cooperação e integração melhores, livre de ideologias, aberta a todos e 100% comprometida com a democracia e os direitos humanos.

O novo grupo se propõe substituir a fracassada Unasul, que havia sido lançada em 2011 por iniciativa de líderes da esquerda latino americana como Lula e Hugo Chávez. Por conta do viés da Unasul, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai e Peru tinham deixado de participar da Unasul desde o ano passado. O presidente colombiano Iván Duque, em agosto de 2018, havia acusado a Unasul de ser “cúmplice da ditadura da Venezuela”. A proposta da Unasul era representar os 12 países da região, que representariam 338 milhões de pessoas e um PIB de 1,9 trilhão de dólares, destaca reportagem IstoÉ.

A Prosul está sendo vista também como uma saída para a crise que se instalou na Venezuela.


 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *