Fantástico ouve sociólogo de extrema-esquerda durante reportagem para desqualificar Bolsonaro

No último domingo (14) o programa Fantástico – O Show da Vida mostrou mais uma vez o lado que vem prevalecendo em suas reportagens. Sendo um dos principais programas globais, O Fantástico tem gerado críticas nas redes sociais ao manipular fatos e escolher entrevistados que mais se alinham à visão “progressista” (esquerdista) da política.

Numa chamada em que dizia “Como a disciplina mais rigorosa nos presídios do Ceará se tornou o estopim pra onda de violência”, o programa tentou desqualificar o governo de Jair Bolsonaro, que tem adotado uma política rigorosa para conter a onda de violência que assola o estado do Ceará desde o início deste ano.

Além de dar a entender que o causador do caos é justamente a postura firme da administração bolsonaro, o programa ainda teve a diligência de reforçar isso quando convidou um “especialista” para comentar o caso.

José Luiz Ratton (sociólogo/UFPE) disse que as medidas duras contra os chefes de facções nos presídios cearenses foram muito “abruptas”.

A famosa página Caneta Desesquerdizadora publicou, logo após a reportagem ir ao ar, uma foto do perfil de José no Facebook, onde é possível ver a clara predileção do sociólogo a políticos de esquerda.

Para este "especialista" ouvido pelo Fantástico, as medidas tomadas contra as facções criminosas no Ceará – como retirar…

Posted by Caneta Desesquerdizadora on Sunday, January 13, 2019

Não é de hoje que o famoso programa dominical mostra sua insatisfação a governos que não estão dentro da bolha esquerdista. No dia 24 de julho de 2017, o Fantástico produziu uma reportagem fake news e que atacava o presidente americano Donald Trump, segundo noticiou o ILISP – Instituto Liberal de São Paulo.

Mostrando na tela uma mensagem do twitter onde se lia “Donald Trump é um embuste de primeira…”, cujo usuário titular da conta seria uma @Amanda, o programa acabou sendo após desmentido,  pois percebeu-se que a conta era de uma canadense (que não escreve em português) e, consequentemente, a produção do programa criou falsamente a mensagem.


 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *