Crise moral no Estado-hospício

Há alguns meses, o Governo decretou que o Sistema Único de Saúde (SUS) vai cobrir operações de transmutação sexual, o que significa que as cirurgias de transexuais ou multisexuais terão o amparo do Governo e, por que não dizer, do Estado brasileiro.

Essa notícia é relativamente velha, mas colocada diante dos atuais fatos, que incluem os militares gays da Marinha, fica uma impressão de que o Estado está não só a financiar como a defender a classe não-hétero. Lula é um homem de instrução modesta. É muito fácil imaginá-lo fazendo piadas maliciosas e dizendo “sai fora” quando perguntado sobre o casamento gay. Mas não é assim que acontece. Estranho. Realmente não conhecemos este homem misterioso que governa o País.

Quando ficamos sabendo que o assunto da deserção dos militares gays seria debatido por ninguém menos que o Senado da República, fica impossível não concluir que vivemos em um país-hospício. O Senado já perde credibilidade o suficiente com os seguidos episódios envolvendo CPIs improdutivas e depoimentos ilusórios. Não bastasse o executivo financiar caprichos doentios, caberá agora ao legislativo debater sobre como garantir aos anormais, um lugar melhor que os normais na sociedade.

É inadmissível que, para garantir a igualdade a todos e felicidade geral, se permita que um louco se torne Napoleão. Vamos atender a todos os desejos absurtos dos loucos, pois é legítimo que eles possam ser algo diferente do que nasceram. Eu posso, por exemplo, me tornar um cachorro ou uma ave. Sempre quis voar. Será que o SUS, com o dinheiro de milhares de contribuintes poderia financiar essa minha tentativa de ser feliz? Desperdício de dinheiro? Realmente a sociedade capitalista é cruel.

Escritor, Jornalista e pesquisador de mídia, mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Autor do livro “A Transformação Social: como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda (Estudos Nacionais, 2016)” e colunista no site Estudos Nacionais e um dos fundadores da RádioVox. Colaborador do site Mídia Sem Máscara e aluno do filósofo Olavo de Carvalho desde 2009.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta