Escolas da Inglaterra banem uso de saias para não aborrecer alunos transgêneros

Escolas da Inglaterra banem uso de saias para não aborrecer alunos transgêneros

04/10/2018 0 Por Julio Gonzaga

Ao menos 40 escolas na Inglaterra determinaram que meninas não podem mais usar saias, escreveu o The Times. Medida visa o fortalecimento de uma visão de “gênero neutro”.

As escolas inglesas têm intensificado o banimento de saias como forma de “proteção” aos alunos transgêneros, que podem se sentir “exluídos” do padrão. Paralelamente a esta postura, o próprio governo pretende revisar a legislação Gender Recognition Act que trata da matéria, provavelmente regulando o assunto de forma específica e patrocinando esta ação ao redor de todo o país.

“Priory School, no condado de Sussex, proibiu saias em 2017 e a Crawshaw Academy está considerando aderir à longa lista de escolas primárias que agora proíbem meninas de usar saias para a escola. A Copleston High School, em Ipswich, também proibiu as meninas de usar saias, além de proibir jeans skinny e piercings faciais. A Woodhey High School chegou a chamar as saias de ‘indignas e embaraçosas’ porque as meninas podiam se expor quando sentadas de pernas cruzadas ou subindo escadas”, reportou o The Daily Signal.

O real motivo do banimento das saias não foi, todavia, a exposição do corpo das alunas. A política de substituir roupas características de cada sexo por peças de “gênero neutro” é voltada para estabelecer um novo padrão comportamental com base no politicamente correto. O gênero neutro é um termo cunhado por simpatizantes do atual marxismo cultural, significa que as pessoas nascem sem gênero sexual definido ou, em outros termos, têm um gênero fluido, no sentido de ser moldável por circunstâncias externas ou pela própria opção da pessoa. A biologia é, aqui, irrelevante, e também vista como uma ofensa a quem esposa a ideologia do gênero neutro.

O jornal The Times explicou que a escola “Priory School…, que proibiu saias no ano passado, disse que os alunos questionaram por que seus uniformes eram diferentes entre meninos e meninas, e que as necessidades dos estudantes transexuais devem ser levadas em conta. A Crawshaw Academy, perto de Leeds, está estudando sobre a implementação de um uniforme neutro de gênero (apenas para calças).”

Munroe Bergdorf, conselheiro LGBT+ do Partido Trabalhista inglês (partido de oposição aos conservadores), disse em março deste ano que crianças de até oito anos devem ser capazes de escolher seu gênero e começar a transição para que possam abraçar seu verdadeiro eu. “O governo precisa investir mais em serviços para beneficiar crianças transgêneros e crianças que não se conformam com gênero biológico.” E acrescentou: “Se você está colocando barreiras no caminho das pessoas, você está forçando as pessoas a não serem elas mesmas.”

Segundo o The Daily Signal, “os principais estudos não mostram melhora mental após a cirurgia de redesignação sexual, e não houve um único estudo aleatório e de longo prazo sobre os efeitos dos tratamentos de bloqueio hormonal em crianças.”