Crianças de seis anos escrevem cartas de “amor gay” em escola, em nome da diversidade

Crianças de seis anos escrevem cartas de “amor gay” em escola, em nome da diversidade

02/10/2018 1 Por Julio Gonzaga

Inglaterra: em escola da “diversidade” e “identidade de gênero”, crianças de seis anos são instruídas por professora a escrever cartas de “Amor Gay”.

Um vídeo publicado pela rede de notícias British Broadcasting Corporation (BBC) mostra alunos da escola Bewsey Lodge Primary School (Inglaterra) sendo instruídos a escrever cartas de amor gay entre os personagens fictícios Príncipe Henry e seu servo Thomas.

As crianças devem tomar o lugar do personagem Henry e seguir a última instrução da professora:

“Vocês vão dizer a Thomas porque é uma ideia brilhante para ele se casar com vocês.”

O vídeo, que é uma matéria originalmente publicada pela página BBC Radio Manchester no Facebook, traz o título: “Escola Primária Ensina Alunos Sobre Relacionamentos LGBT”. Nas legendas da reportagem há informações como “a escola não tem uniformes masculinos ou femininos” e “crianças de todas as idades têm lições sobre LGBT”.

Uma das professoras da escola, Sarah Hopson, diz orgulhosa que as crianças “vão sair para esse mundo e encontrar essa diversidade em torno deles, e eles vão encontrar isso em tenra idade também.” E acrescenta: “…quanto mais eles aceitarem isso nessa idade, você não vai ter problemas mais adiante, porque as crianças aceitarão agora… aceitarão essa diversidade ao seu redor.”

atividade escolar ideologia de gênero inglaterra

Em uma das atividades da escola constam dizeres como: “É bacana ser gay? (…) Resposta da criança: “Sim, de fato é, porque se você é um menino e quer ser uma menina é porque é sua opinião e ninguém pode mudar a sua opinião então defenda o que você acha que é correto” (…) No centro da figura: “Essa menina trocou seu gênero porque ela fez uma cirurgia” (…) No desenho, imagem da menina indicado “eu antiga”, na imagem do menino “o novo eu”, ilustrando a troca de gênero.

Nem todos os comentários no post original do Facebook expressam a mesma visão otimista da professora. Alguns internautas disseram:

“Seis anos de idade, pelo amor de Deus! Fico feliz de ter mais de cinquenta anos, se é assim que o futuro será”; “Isto está errado! Uma criança deve ter sua inocência, eu sou lésbica e não concordo com isso, meu filho de doze anos ainda não sabe sobre mim…”

De acordo com o Breitbart, a escola também opera um sistema de uniforme de gênero neutro, põe uma grande ênfase nas diferenças culturais, étnicas, religiosas e sexuais. O  canal da instituição no Youtube inclusive publicou um vídeo em que as crianças lêem um roteiro sobre igualdade, identidade de gênero e outras questões relacionadas a “justiça social”.

O vídeo tem uma música de fundo alegre e entre os comentários no roteiro das crianças estão frases como “não escolha a homofobia…”, “bixessual, transgênero… isso não importa para mim…”, “às vezes pessoas têm relacionamentos onde um garoto casa com um garoto… e uma menina casa com uma menina.”


Foto: The Daily Wire