Forças Armadas se rendem a guerrilheiro

FOLHA ON LINE | O ex-deputado federal José Genoino (PT-SP), que nos anos 70 participou da Guerrilha do Araguaia e foi preso pelo Exército em 1972 por sua atuação na resistência armada à ditadura, foi condecorado hoje pela manhã, no Rio, com a Medalha da Vitória.

A distinção é dada pelo Ministério da Defesa para civis e militares que tenham contribuído para a difusão dos feitos da Força Expedicionária Brasileira na 2ª Guerra Mundial ou que prestem serviços relevantes ao Ministério da Defesa.

Genoino, réu no processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), é hoje assessor do ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Segundo Jobim, é a primeira vez que um ex-combatente da Guerrilha do Araguaia recebe a homenagem. O ministro afirmou que não houve resistência de militares ao nome de Genoino.

Na cerimônia, em entrevista a jornalistas, tanto Genoino quanto Jobim defenderam a criação da Comissão da Verdade, projeto de lei que propõe investigar violações aos direitos humanos na ditadura.

Escritor, Jornalista e pesquisador de mídia, mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Autor do livro “A Transformação Social: como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda (Estudos Nacionais, 2016)” e colunista no site Estudos Nacionais e um dos fundadores da RádioVox. Colaborador do site Mídia Sem Máscara e aluno do filósofo Olavo de Carvalho desde 2009.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta