Egito: Estado Islâmico mata 43 e deixa 118 feridos durante missas

O Estado Islâmico (EI) realizou dois ataques em Igrejas cristãs no Egito, matando 43 pessoas e deixando 118 feridos, segundo último balanço do Ministério da Saúde egípcio.

O primeiro ataque, na Igreja São Jorge em Tanga, cidade a 120 km de Cairo, matou 27 pessoas e 77 ficaram feridas. O segundo ataque pouco tempo depois, ocorreu na Catedral São Marcos, em uma cidade litorânea de Alexandria,  deixando 16 mortos e 41 feridos.

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria dos ataques através de sua agência de notícias “Amaq”, em comunicado divulgado nas redes sociais.

A filial egípcia do EI também reivindicou a autoria do ataque do último dia 11 de dezembro na igreja São Pero, em Cairo, onde morreram 28 cristãos em uma explosão.

Testemunhas comentam sobre  a tragédia

“Vários jovens e crianças morreram. Os pedaços de seus corpos estão espalhados por todo o prédio. Os ramos da celebração estão cheio de sangue”.

“Eu vi pedaços do corpo das pessoas e sangue por todos os lados. Algumas pessoas perderam metade de seus corpos. Havia sangue por todo lado”.

09/04 – Domingo: Governo coloca exército na rua e decreta estado de exceção.

Presidente do Egito decretou estado de emergência após os ataques e ordenou que forças especiais do exército se desloquem para os principais pontos do país para tentar evitar novos possíveis ataques.

Informações Agência EFE

Sobe para 43 o numero de mortos em ataques do EI

Presidente do Egito mobiliza exército para proteger instalações vitais do Egito.

Notícias, artigos e estudos sobre a realidade brasileira e o contexto internacional. Selo editorial especializado em comunicação, sociologia e história recente do Brasil.