Remanejamentos no MEC podem ameaçar Lava Jato na Educação

Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)

Segundo destacou o ex-assessor do Ministro, que pediu exoneração na sexta-feira (08/03), a Lava Jato da Educação foi criada e idealizada por alunos de Olavo de Carvalho. As reação do mercado financeiro sugerem que o remanejamento será positivo para grandes empresas do setor da educação.

Quando havia sido noticiado o início oficial da Lava Jato na Educação, as ações de empresas do setor educacional tinham despencado, como destacou a Infomoney em 15 de fevereiro. Com a notícia do remanejamento (08/03), ações da Kroton Educacional subiram 7,71% e da Estácio de Sá subiram 8,08%, confirmando a sugestão de que o mercado percebe a lava jato da Educação como uma ameaça ao lucro das empresas, e que o remanejamento dos alunos e ex-alunos de Olavo de Carvalho estaria sendo benéfico para empresas do setor.

Segundo a GauchaZH, fontes teriam indicado que o remanejamento de oito funcionários próximos do ministro da educação teria sido determinado após reunião na sexta-feira (8), na Casa Civil.  Segundo nota do MEC à imprensa, os trabalhos da lava jato da educação idealizados e criados por alunos de Olavo de Carvalho tinha identificado favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Pronatec e concessões ilegais de bolsas de ensino à distância.


 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *