DICA CULTURAL: Conheça a Lumine, a Netflix conservadora

“A beleza salvará o mundo”

Fiódor Dostoiévski

 

“Os gregos chamavam-no apeirokalia. Quer dizer simplesmente “falta de experiência das coisas mais belas”. Sob esse termo, entendia-se que o indivíduo que fosse privado, durante as etapas decisivas de sua formação, de certas experiências interiores que despertassem nele a ânsia do belo, do bem e do verdadeiro, jamais poderia compreender as conversações dos sábios, por mais que se adestrasse nas ciências, nas letras e na retórica. Platão diria que esse homem é o prisioneiro da caverna.”

Olavo de Carvalho

 

O projeto

Muitos conservadores, cristãos tradicionais ou simplesmente pessoas com uma exigência cultural mais aguçada, têm reclamado, com razão, que as produções da Netflix e similares, vêm pecando, senão pela estética, ao menos pelo conteúdo – ou falta dele. É bastante difícil encontrar nos streamings mais famosos obras clássicas ou produções recentes com enfoque moral, espiritual ou religioso. Na esteira de toda a produção massificada da contemporaneidade, esses canais, que começaram prometendo muito, hoje entregam, no mais das vezes, lacração esquerdista e conteúdo rasteiro de entretenimento fast food.

Foi justamente por enxergar essa lacuna que um grupo de empresários recentemente lançou a Lumine (www.lumine.tv). A Lumine é uma plataforma de filmes, séries e programas para quem entende a importância da verdade, da beleza e da bondade nas produções artísticas. É, portanto, uma plataforma dedicada a promover a beleza das artes, da cultura e da religião, oferecendo documentários, filmes, séries e programas que valorizam o belo na tradição ocidental, a vida de grandes personalidades históricas, os santos e mártires cristãos, as tradições populares, o desenvolvimento pessoal e as histórias com bons ensinamentos humanos.

 

O idealizador

 

Matheus Bazzo, o idealizador do projeto

 

Um dos fundadores da Lumine é Matheus Bazzo, que ficou conhecido pelo público conservador por participar da produção do documentário O Jardim das Aflições que retrata a vida e a obra do filósofo Olavo de Carvalho.  Ademais, Matheus é co-fundador e Diretor de Criação da Minha Biblioteca Católica (www.bibliotecacatolica.com.br), o mais popular clube de livros católico do país.

Após o sucesso do clube, Matheus e outros sócios decidiram criar um modelo de plataforma de conteúdo por assinatura, porém, dessa vez, focado na produção de filmes e séries aproveitando as experiências prévias que já tiveram com produção cinematográfica.

Disse Matheus nas suas redes sociais:

“O incêndio na Catedral de Notre-Dame simboliza o desleixo geral que temos contra algo que era absolutamente sagrado para nossos antepassados. A beleza transcendental esculpida nas pedras do gótico, as antigas tradições religiosas e litúrgicas, a iconografia, as manifestações artísticas populares arraigadas e aperfeiçoadas a cada nova geração, as criações arquitetônicas clássicas que se mantém vivas ao longo dos séculos, a música e as poesias que nossos avós ouviam, a história da vida dos Santos que nos inspira a trilhar o caminho da bondade mesmo diante de qualquer adversidade. São tantas as manifestações de beleza, verdade e bondade e que não damos a devida atenção. Isso quer dizer que não estamos dando atenção justamente ao que pode nos salvar da mediocridade contemporânea.”

Matheus Bazzo – Co-fundador e Produtor da Lumine

 

O lançamento

Com previsão de lançamento para o segundo semestre de 2019, a plataforma irá ao ar com conteúdos originais com previsão de disponibilizar novos ao longo do ano. Alguns dos títulos do lançamento envolvem a história dos santos católicos brasileiros e outras histórias importantes da cultura nacional. Vale a pena conferir.

O site, colocado no link no início da reportagem, está coletando e-mails de quem quer se manter informado e não perder nada dessa grata novidade.

E essa é minha dica. Curta e compartilhe a página da Lumine no Facebook e espalhe cultura de qualidade para os amigos e familiares.

 

Foto: Divulgação.

 

 


 
 

5 thoughts on “DICA CULTURAL: Conheça a Lumine, a Netflix conservadora

  1. Quero participar desse movimento pela “cultura, pela beleza e pela bondade”… com certeza !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *