Apropriação cultural: comediante branco é banido de festival por usar “dread” no cabelo

Breitbart

O comediante branco Zach Poitras foi proibido de participar de eventos de comédia em Montreal, no Canadá, depois que os organizadores afirmaram que seu penteado de “dreadlocks” era inadequado.

Segundo noticiou o jornal de Montreal Le Devoir, Poitras era esperado no Coop Les Récoltes Bar, onde faria duas apresentações, mas foi rejeitado pelos organizadores do evento. O motivo: Poitras, sendo branco, usava “dread” no cabelo (trançado usado tipicamente em pessoas negras), o que violou as regras de discriminação do festival.

“Não toleraremos qualquer discriminação ou assédio dentro de nossos espaços”, escreveram os organizadores. O Breitbart acrescentou que eles ainda disseram, em defesa do banimento, que a apropriação cultural era quando “alguém de uma cultura dominante se apropria de símbolos, roupas ou penteados provenientes de culturas historicamente dominadas.”

Para o bar, há justificativa na decisão dos organizadores, pois ainda que Zach Poitras não seja racista, o dread em seu cabelo pode ser um “veículo para o racismo”.

Um professor de história que ensina a disciplina de imigração negra no Canadá foi ouvido neste caso. Ele deu, a princípio, razão à decisão que tirou Poitras do festival, e justificou dizendo que: “são os brancos que se disfarçam de negros para zombar deles… mesmo que a intenção não fosse zombar, as pessoas deveriam ser cautelosas sobre o assunto.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *