Fake news: um rótulo verdadeiro ou falso

Fake news: um rótulo verdadeiro ou falso

22/03/2018 0 Por Cristian Derosa

A Agência Lupa, do Grupo UOL, da Folha de São Paulo, está oferecendo o serviço de “fact-checking”, com apoio da Poynter Institute, onde funciona a IFCN, financiada, entre outras entidades, pela Open Society, de George Soros. Esse é o tema da reportagem de capa da segunda edição da Revista Estudos Nacionais (Março/2018). Qual o interesse dos grandes milionários da comunicação sobre a questão da Fake News?

A expressão diz muito, pode significar muita coisa e em vários sentidos pode ser entendida. Se existe o uso político, manipulador, existe também um fenômeno que sempre existiu, com o qual há que ter certo cuidado.

Verdadeira fake news

Existe certamente uma onda de notícias falsas e não vem da grande mídia. Boatos (ou Hoax) são espalhados pela Internet desde que ela existe. O Facebook é apenas uma das ferramentas utilizadas para isso. Blogs e sites criados sem qualquer autoria, anônimos ou de autoria fake disseminam informações falsas para que circulem pelo whatsapp. Mas não é qualquer tipo de informação que é difundida assim. Com um pouco de treino, qualquer um pode identificar imediatamente uma dessas fake news. De modo geral, trata-se quase que invariavelmente de notícias sem fontes claras (sem links), com títulos chamativos, mas que visam provocar um alarme, uma sensação de insegurança.

Mas é muita ingenuidade achar que notícias que geram insegurança são todas fake news. Afinal, vivemos um mundo a cada dia menos seguro e qualquer informação, mesmo verdadeira, nos pode pôr medo e pânico. As fake news às quais nos referimos, produzem um medo com poucas palavras, em pessoas que não sentem necessidade de aprofundar a questão. Atingem um tipo específico de leitores. E se nutrem da pouca credibilidade que a grande mídia tem tido, pois aceitam facilmente a ideia de que nada está sendo dito. O problema é que esta também é uma situação bastante realista em nossa sociedade.

Assim como as notícias falsas superficiais nos distraem da verdadeira realidade, elas fomentam a formação de opiniões e o desenvolvimento dessas opiniões em conclusões quase existenciais. Dificilmente alguém retorna à informação que deu origem àquela conclusão.

O falso fake news

A falsidade em torno do tema fake é o seu uso para descredibilizar a internet, feito pelas grandes fundações interessadas em recuperar ou manter seu controle do fluxo de informação. Há muitas décadas as discussões sobre os limites do chamado “livre fluxo de informação” compõem grande parte do conteúdo dos congressos de comunicação por todo o mundo. Para eles, o fluxo livre de informação pode esconder perigosas armadilhas, já que a informação pura nem sempre carrega consigo a necessária contextualização. Por contextualização, porém, os porta-vozes das grandes fundações internacionais entendem evidentemente um enquadramento bastante particular e tendente às suas agendas e pautas globais.