Chávez e o Globo

Em recente entrevista coletiva, o presidente da Venezuela Hugo Chávez foi perguntado por um jornalista brasileiro do Globo, sobre a liberdade de imprensa em seu país e a concessão de TVs privadas, à exemplo do que ocorreu com a RCTV. Hugo Chavez foi duro com o jornalista e afirmou que ele deveria assumir uma posição de defesa do Brasil e da América Latina ao invez de se vender ao jornal O Globo que considera “de extrema direita”.

O presidente da Venezuela comentou ainda as recentes declarações de Lula que disse que a Venezuela teria “excesso de democracia”. Elogiou Lula em todos os aspectos, como pessoa, como presidente e “companheiro”. Por fim, aconselhou o jornalista que escrevesse o que quisesse que ele, como presidente, faria e diria também o que quisesse.

A respeito de uma suposta multa que teria recebido um jornalista venezuelano por falar algo que desagradava o governo de Chavez, o presidente disse que ele (o jornalista) não perdera o seu direito de trabalha e somente fora multado. Portanto não teria sido agredida a sua liberdade de imprensa. “Pode ele não gostar, mas isso é uma coisa que diz respeito a lei da Venezuela. Você pode não gostar da lei, aí é outra história”, disse Chávez na coletiva.

Escritor, Jornalista e pesquisador de mídia, mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Autor do livro “A Transformação Social: como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda (Estudos Nacionais, 2016)” e colunista no site Estudos Nacionais e um dos fundadores da RádioVox. Colaborador do site Mídia Sem Máscara e aluno do filósofo Olavo de Carvalho desde 2009.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta