Explosão deixa 10 mortos em metrô na Rússia

Uma explosão ocorrida na manhã desta segunda-feira (03/04) no metrô de S. Petersburgo deixou, até agora, 10 mortos e 30 feridos, na Rússia. Dez pessoas morreram na estação Sennaya Ploshchad, de acordo com a agência de notícias russa Tass e a Reuters.

Uma bomba teria provocado a explosão por volta das 15h (no horário local), segundo a Reuters. Aparentemente, a explosão ocorreu entre duas estações antes da partida de um dos trens metropolitanos, o que causou uma grande nuvem de fumaça e forçou a retirada de um grande número de passageiros, de acordo com a agência Efe.

O presidente russo Vladimir Putin já foi informado do incidente. Está neste momento em Strelna, próximo a São Petersburgo. Já há imagens a circular nas redes sociais. Todas as hipóteses são consideradas, inclusive a de terrorismo.

 

Mulher imigrante cai de uma janela no Kwuait

O vídeo demonstra como são tratados os imigrantes nos países islâmicos

Nesta sexta-feira(31), um vídeo filmado no Kuwait, que mostra uma empregada doméstica pendurada em uma janela antes de cair em cima de um telhado, espalhou-se por todo o mundo através na internet. Alguns estão apontando o vídeo como um exemplo de como os trabalhadores estrangeiros são maltratados em países islâmicos.

“Segure-me! Segure-me!”, a mulher, supostamente etíope, grita em árabe. Ela, então, acaba perdendo a força em sua mão e despenca sete andares até cair em cima de um telhado. Claramente, em nenhum momento a pessoa, que estava filmando o ocorrido, fez quaisquer esforços para ajudar a pobre moça. Entretanto, a mulher, milagrosamente, sobreviveu com apenas um braço quebrado.

O segundo vídeo mostra a moça sendo ajudada pelos serviços de emergência do local. A BBC relatou que a empregada se pendurou para fora da janela por ser suicida, e que a pessoa que filmou teria registrado o incidente “para não ser acusada de assassinato caso a empregada doméstica tivesse morrido”. No entanto, a filmagem demonstra claramente a moça pedindo ajuda.

Pelo Twitter, os usuários foram rápidos em afirmar que o incidente era uma realidade e que destacava os maus tratos que os trabalhadores estrangeiros recebem nos países islâmicos. Em muitos países muçulmanos, principalmente no Kuwait, na Arábia Saudita e no Catar, as empregadas domésticas são tratadas como escravas e forçadas a trabalhar em condições sobre-humanas. Como diz a jornalista muçulmana Alya Mooro, abuso sexual e assédio de trabalhadores domésticos é comum nos países ricos do Golfo Pérsico, uma vez que as empregadas estrangeiras estão à mercê dos patrões, que possuem total controle sobre os vistos e passaportes das empregadas.

Outros vídeos mostram como as mulheres são tratadas em diversas escolas no Oriente Médio. Fica, deste modo, a pergunta que não quer calar: “O multiculturalismo é bom?”

Fontes: Broadly Vice; BBC

 

 

 

 

paraguai-rejeita-aborto

Aborto: Paraguai mostra força ante pressão de organizações internacionais

O governo do Paraguai, uma das economias que mais crescem na América Latina, rejeitou recomendações feitas pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que enviou ao Estado paraguaio uma espécie de intimação sobre a aprovação de um caso de aborto, envolvendo uma menina que sofreu abuso sexual.

O Estado paraguaio respondeu de forma contundente e conforme sua Carta Magna: antes de tudo, não vamos autorizar nenhuma ingerência de um organismo internacional que nos diga o que fazer. Segundo: o direito à vida é um direito constitucional e ambas as vidas serão protegidas”.

“Terceiro: a menina está bem, mantendo a gravidez e não temos nenhuma obrigação de publicar ou expor sua integridade, porque ela vai seguir vivendo e deve ter uma vida normal”.

Apesar de a mãe da menina ter desmentido que pediu o aborto, representantes de organizações internacionais pró-legalização seguem pressionando. Assim que souberam do caso da menina que ficou grávida após abuso sexual, ONGs procuraram a família para assinar contrato que permitisse representar a família no caso e buscaram apoio de organismos internacionais.

De forma similar ao famoso caso Roe vs Wade, que serviu de navio quebra-gelo para a legalização nos Estados Unidos na década de 70,  ONGs buscam utilizar casos de gravidez fruto de violência sexual para dar publicidade à questão do aborto e abrir precedentes legais.

Governo paraguaio rejeitou pressões.

Organizações internacionais tem feito pressões em diversas áreas e tentam de todas as formas prejudicar inclusive acordos comerciais envolvendo o Paraguai e outros países, como forma de pressionar o governo. Anos atrás, as Nações Unidas ameaçaram países africanos mais pobres de cortar ajuda humanitária caso não se submetessem às suas políticas abortivas e de gênero.

Informações:
ACI Digital
Estudos Nacionais

departamento do estado dos estados unidos funcionaria espionagem china

Funcionário do governo americano é preso por espionagem para China

De acordo com o relatório do Departamento de Justiça um funcionário do Departamento de Estado teria recebido pagamentos da China durante os últimos cinco anos.

A funcionária, Candace Claiborne, está sendo acusada de “obstruir um procedimento oficial e fazer declarações falsas ao FBI, ambas as ofensas criminosas, por supostamente ocultar inúmeros contatos que ela teve ao longo de um período de cinco anos com agentes de inteligência estrangeiros”, disse o memorando do Departamento de Justiça. Ela foi presa na terça-feira(28) e compareceu ao tribunal na quarta-feira(29).

Claiborne é acusada de ter contactado repetidamente dois agentes de inteligência chineses, que lhe forneceram presentes e dinheiro, incluindo “dinheiro transferido para uma conta, um iPhone, um laptop da Apple, presentes chineses de Ano Novo, refeições, viagens internacionais, um curso de moda, um apartamento mobiliado e um pagamento mensal”, disse o comunicado à imprensa.

Claiborne, que trabalhou no Departamento de Estado desde 1999, reconheceu ter ciência de que os dois oficiais de inteligência chineses eram realmente “espiões”, mas cooperou com eles em troca de “dezenas de milhares de dólares em presentes e benefícios” por mais de cinco anos.

“Claiborne usou sua posição e seu acesso a dados diplomáticos confidenciais para lucro pessoal”, afirmou a Procuradora-Geral Adjunta Mary B. McCord nesta quarta-feira.

Claiborne trabalhou em vários postos no Departamento de Estado desde 1999, incluindo “embaixadas e consulados” no Iraque, Sudão e China.

A lei americana prevê a pena máxima de 25 anos para funcionário que cometerem este tipo de crime.

“Funcionários do governo serão responsabilizados por não honrar a confiança depositada neles”, disse a advogada dos EUA, Channing Philips.

Esta não é a primeira vez que um funcionário do governo foi apanhado espionando pela China.

Em 2016, um funcionário do FBI declarou-se culpado de transmitir dados confidenciais ao governo comunista chinês em troca de prostitutas e dinheiro.

Por Raul Effting

Informações:
Infowars

Suprema corte venezuela fecha congresso nacional

Maduro usa Supremo para fechar Congresso e calar oposição

O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela, aliado de Nicolás Maduro, retirou, nesta quarta-feira(29/03), todos os  poderes do Congresso Nacional, suspendendo as funções do Parlamento por meio de decisão judicial. Os juízes alegam que a Assembleia encontrava-se em situação de rebelião e desacato.

“A decisão significa um ponto sem volta para a ditadura”, afirma o vice-presidente da Assembleia Nacional, Freddy Guevara.

Das 162 cadeiras do Parlamento da Venezuela, 112 são oposição ao governo do ditador. A decisão do Supremo Tribunal foi um meio de lidar com a oposição que o governo Maduro tem enfrentado.

A Venezuela enfrenta graves problemas sociais, com uma profunda crise financeira e política. Nos últimos meses a Organização dos Estados Americanos (OEA) vem solicitando ao presidente Nicolas Maduro a adoção de medidas para retorno da democracia do país, contudo, sem grandes avanços.

A decisão do Supremo vem logo após críticas da OEA sobre a Venezuela ter adiado as eleições e recusado a libertação de presos políticos.
Fontes:
Pananpost; em.com.br

Mais de 100 mil aderem a protesto online contra ONU

Já passa de 100 mil o número de assinaturas contrárias à estratégia da ONU que incluiria aborto e educação sexual como direitos básicos em Comissão sobre o Status da Mulher (CSW, na sigla em inglês). A denúncia é da ONG CitizenGO, que coordena o abaixo-assinado.

Oficialmente, a 61º sessão da Comissão promete: “encontrar soluções para erradicar a pobreza e a fome, melhorar a saúde, a educação e o acesso à água tratada são algumas das medidas mais urgentes a serem tomadas para tornar  melhor a vida de mulheres e meninas das nações mais pobres”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, defendeu que o empoderamento da mulher deve ser uma “prioridade chave” no mundo e algo que permitirá criar “um novo futuro”.

Agenda paralela

ONGs pró-vida e em defesa da família denunciam que há uma agenda paralela na Comissão, objetivando outros fins, entre eles a inclusão do aborto e educação sexual para crianças de até 4 anos.

Uma coalizão de nações, liderada pela União Europeia, Brasil, Cuba, Canadá e outras, pretende utilizar essa importante conferência para a discussão dessas questões.

Para essas delegações, a prioridade deve ser o financiamento do aborto, garantia do acesso ao controle de natalidade, a educação sexual para crianças e a inclusão das questões de gênero, chamada ideologia de gênero, entre os direitos humanos básicos.

Além do abaixo-assinado, uma das iniciativas da ONG CitizenGO é o FreeSpeechBus (ônibus da liberdade de expressão), que estará presente até o fim do evento e também viajará em outras cidades americanas.

Educação sexual de crianças visando a “igualdade de gênero”

A ONU Mulheres caracteriza a Comissão que está sendo realizada como “o maior fórum intergovernamental sobre direitos da mulher e igualdade de gênero. O tema deste ano é sobre o empoderamento econômico das mulheres na mudança do mundo do trabalho”. As questões do trabalho e do assédio sexual contra mulheres inclui discussões mais amplas que abrangem amplo trabalho de conscientização.

ONGs de defesa da família acusam a ONU de tentar destruir o conceito de família por meio do que os ativistas do gênero chamam de “desconstrução da heteronormatividade”.

Segundo membros do ONU Mulheres, a única arma eficiente contra a exploração da mulher é a educação sexual para a igualdade de gênero.

Ideologia derrotada no Brasil

No Brasil, a chamada Ideologia de Gênero foi derrotada após rejeição pela ampla maioria da população. Depois de derrota legislativa que tentava incluir a obrigatoriedade do debate de gênero com crianças no Plano Nacional de Educação (entre outras coisas, por meio de cartilhas que abordavam questões homossexuais), foi rejeitada em todo o país, nos planos municipais e estaduais, após ampla discussão popular.

 

Fontes: ONUBR, ONU Mulheres, CitizenGO

França proíbe vídeo sobre Síndrome de Down por perturbar mulheres que abortaram

O vídeo mundialmente aclamado e premiado Dear Future Mom (Querida Futura Mamãe), sobre a Síndrome de Down, foi proibido na França por “causar distúrbios à consciência das mulheres que abortaram”.

Criado pela CoorDown, uma organização italiana de defesa das pessoas com Síndrome de Down, o vídeo já foi visto por 7,5 mil pessoas no youtube e traz a mensagem “todos têm o direito de buscarem a felicidade”. Mas a mensagem do vídeo foi considerada ofensiva pelo “Conselho de Estado da França” (France’s Counseil d’Etat), que o considerou inapropriado diante da realidade francesa, onde o aborto de bebês diagnosticados com a síndrome é de 92%.

O vídeo foi feito em resposta à carta de uma grávida que havia recebido a notícia de que seu filho nasceria com a síndrome.

Em resposta, a Lejeune Foundation levará o caso à Comissão Europeia para os Direitos Humanos, e uma petição criada no Change.org contra a proibição estatal já alcançou mais de 5 mil assinaturas.

Prática se alastra pela Europa

Outros países da Europa que aderiram à descriminalização do aborto, já alcançaram um alto índice de mortes de bebês com a síndrome. O exemplo da Islândia é assustador: 100% das crianças diagnosticadas são abortadas. Nos Estados Unidos são 85% e Reino Unido, 90% dos bebês. Na Espanha, em 2008, 95% foram eliminados no seio materno.

Assista o vídeo:

Hillary cedeu à Rússia um quinto do urânio dos EUA, diz secretário

médicos americanos condenam transgenero e ideologia de genero

Médicos americanos alertam sobre Ideologia de gênero e transgêneros

A Faculdade Americana de Pediatria alerta profissionais da saúde, professores e legisladores, para rejeitar políticas que condicionem crianças a aceitar como normal a ideologia de gênero e transgêneros.

Conforme estudos da Associação Americana de Pediatras, a ideologia de gênero e as experiências com transgêneros trazem uma série de riscos à saúde das crianças e caracterizam-se uma violência.

1. Sexualidade humana é uma questão objetiva, biológica e binária. XY e XX, são os indicadores genéticos de um macho e uma fêmea, respectivamente. Não há indicadores genéricos.

2. Ninguém nasce com um gênero. Todos nascem com um sexo biológico.

Pessoas que se identificam como tendo outro sexo não são um terceiro sexo. Eles permanecem biologicamente homens ou mulheres.

3. Quando um homem ou uma mulher pensa ter um ‘gênero’ conflitante com sua condição biológica, trata-se de um transtorno psicológico, e precisa do tratamento adequado para isso.

4. A puberdade não é uma doença e hormônios inibidores da puberdade podem ser perigoso.
– Reversíveis ou não, usar medicamentos para bloquear a puberdade pode trazer uma série de consequências ruins à saúde, como problemas de crescimento e fertilidade, em crianças que até então estavam saudáveis.

5. De acordo com estudos da DMS-V(Manual de Estatísticas Americanas da Associação de Psiquiatria), 98% das confusões de gênero em meninos e 88% das confusões de gênero em meninas passam com o fim da puberdade.

6. Crianças que passam por tratamentos inibidores/bloqueadores da puberdade desde cedo poderão sofrer permanente esterilização. Serão impedidos de conceber filhos inclusive por tecnologias artificiais de reprodução. Os hormônios testosterona e estrogênio estão associados a sérios riscos a saúde incluindo problemas cardíacos, pressão alta, diabetes, câncer e outros.

7. A taxa de suicídios entre pessoas que sofreram alterações de sexo(e/ou gênero) são 20 vezes maiores do que o normal.

[Tradução dos principais tópicos da pesquisa científica elaborada pelo American College of Pediatricians]

Fonte: American College of Pediatricians.

 

Leia Também: a experiência de troca de sexo que levou os gêmeos Reimer ao suicídio.

Fontes apontam que Obama teve ajuda dos britânicos para espionar Trump

Pelo menos três fontes diferentes informaram à Fox News que o ex-presidente dos EUA, Barrack H. Obama contou com a ajuda da agência de espionagem britânica para espionar o atual presidente Donald Trump.

Segue abaixo, informações da tradução de Heitor De Paola, do texto de John Nolte:

Se o juiz Andrew Napolitano está certo, esta nova informação pode percorrer um longo caminho para explicar todas as belas negações da comunidade de inteligência e mostrar que as denúncias da velha mídia de que Trump tinha sido grampeado, estavam certas. Embora possa não ter sido o governo americano a fazer a espionagem, alguém, em algum lugar, escuta e entrega a informação à administração Obama …enfim temos uma suspeita sobre quem fez o quê: os britânicos.

Parte da transcrição das declarações de Napolitano:

Três fontes de inteligência informaram a FOX News que o presidente Obama saiu da cadeia de comando. Ele não usou a NSA, nem a CIA, não usou o FBI, nem o Departamento de Justiça … Ele usou GCHQ. Que diabos é GCHQ? Essa é a sigla para a agência de espionagem britânica -[1] Eles têm acesso 24/7 [2] ao banco de dados da NSA. Então, basta duas pessoas irem até eles e dizer: “O Presidente Obama precisa de transcrições de conversas que envolvem o Candidato Trump ou, mais tarde, o presidente eleito Trump”. Obama é capaz de obtê-las sem deixar impressões digitais americanas sobre este assunto.

Devo acrescentar que já ontem à noite (14/03/2017) Napolitano informou que Obama tinha essa capacidade. Ele não citou as fontes que afirmaram que a Administração Obama tinha realmente feito isso.

A partir desta manhã (15/03), porém, três fontes dizem que isto é exatamente o que Obama fez, o que contribuiria para finalmente dar sentido à reportagem do New York Times de 19 de janeiro – um relatório que claramente indicava que a Casa Branca de Obama havia recebido relatórios de grampos Trump. Dados grampeados utilizados no inquérito de Assessores de Trump…

O F.B.I. está conduzindo as investigações, auxiliado pela Agência de Segurança Nacional, a C.I.A. e a unidade de crimes financeiros do Departamento do Tesouro. Os pesquisadores aceleraram os seus esforços nas últimas semanas, mas não encontraram nenhuma evidência conclusiva de delito, disseram os funcionários. Um deles disse que os relatórios de inteligência com base em algumas das comunicações grampeadas tinham sido enviados para a Casa Branca.

Lembrem, antes de Trump abrir o assunto em seus tweets a espionagem da Administração Obama contra ele para dar ares de verdade às falsas notícias sobre um suposto RussiaGate. A corrupta mainsteam media estava ansiosa para dar a impressão de que a Administração Obama investigava Trump através de escutas telefônicas, como se pode ver na história do New York Times acima.

Obviamente, agora esta abordagem saiu pela culatra do seu precioso Barry [3], a mídia está dizendo: agora não importa.

Antes do fim do dia, a fim de turvar as águas e proteger Barry, esta mídia vai veementemente atacar a credibilidade da Fox News e suas fontes – e em fazendo isso vai mostrar ser a única que vem utilizando fontes confidenciais por seis meses para espalhar todo esse Fake News em relação à Nothingburger [4] que é a RussiaGate.

NOTAS DO TRADUTOR

[1] Government Communications Headquarters
[2] 24 horas, 7 dias por semana
[3] Barry Meyer, repórter do NYT
[4] Vazio(a), oco (hambúrguer de coisa nenhuma)

Tradução: Heitor De Paola