Revista impressa antecipou três grandes temas da internet em 2018

Revista impressa antecipou três grandes temas da internet em 2018

20/09/2018 0 Por Estudos Nacionais

A Revista Estudos Nacionais, criada em dezembro de 2017, vem antecipando temas que acabam vindo à tona após algum tempo. A publicação não está “pautando” a internet, mas ao antecipar algumas pautas, mostra apenas que os leitores da publicação impressa podem estar mais bem informados do que os que se abastecem de informação na internet e na grande mídia. Isso não deixa de ser surpreendente.

A reflexão dos temas mais importantes da atualidade, acrescidos de informação aprofundada que é fruto de estudo sério, é um dos objetivos da publicação. A revista é uma espécie de manifesto de resistência informativa contra um sistema de comunicação que se pauta mais pela transformação social do que pela informação.

Esta mídia, submetida por grandes grupos que financiam pautas progressistas, tornou-se incapaz de olhar a realidade sem o visor ideológico, criando um simulacro do real, um ambiente de alucinação coletiva. A ideia da revista veio justamente para tentar compensar essa tendência, oferecendo uma alternativa impressa, que pode circular por diversos meios de maneira palpável. A tendência das revistas digitais é importante, mas não responde ao anseio real de informação com credibilidade. Afinal, qualquer um pode fazer uma revista digital e disponibilizá-la, vendê-la. Mas será sempre um site com conteúdo pago, o que dá uma ideia de setorização da informação e confirma todo o relativismo reinante. Um login é algo individual, que transmite um sentimento de intimidade, mesmo que tenha milhões de assinantes. A revista impressa acrescenta o dado físico, o comprometimento com o real e a possibilidade de um não assinante folhear a revista, manuseá-la e participar, assim, do seu mundo, mas entendendo imediatamente que aquela revista é uma parte da realidade que ele passa acessar, sendo assinante ou não. Locais públicos podem ter acesso à revista, mas nunca a um login de acesso à “informação privilegiada”. A revista impressa é a informação coletiva, aquela que “todo mundo deveria saber”.

No entanto, uma revista impressa precisa ser custeada e necessita de anunciantes, apoiadores e assinantes. Os movimentos conservadores que buscam resistir à catástrofe informativa que o Brasil e o mundo vivem, concentram-se na internet. Eles têm percebido que o seu posicionamento político é vítima, o tempo todo, de uma relativização e sectarismo, por parte da grande mídia, que insiste em afirmar-se a detentora única da credibilidade contra as “fake news” da internet. A cada dia fica mais evidente que a informação com credibilidade precisa sair da internet.

Veja abaixo o vídeo do editor da Revista Estudos Nacionais, Cristian Derosa, que teve o perfil pessoal bloqueado do Facebook por 30 dias, comprometendo a divulgação da publicação.